segunda-feira, 18 de setembro de 2017

Setúbal - Os Verdes questionam funcionamento do serviço de Oncologia do Hospital de São Bernardo

O Deputado José Luís Ferreira, do Grupo Parlamentar Os Verdes, entregou na Assembleia da República uma pergunta em que questiona o Governo, através do Ministério da Saúde, sobre a falta de acompanhamento médico a uma doente oncológica, que se encontra a ser seguida no Serviço de Oncologia do Hospital de São Bernardo.

Pergunta:

Ao Grupo Parlamentar do Partido Ecologista Os Verdes chegou uma denúncia grave de uma doente oncológica, que se encontra a ser seguida no Serviço de Oncologia do Hospital de São Bernardo, em Setúbal.

Após a cirurgia a doente viu-se obrigada a suspender os tratamentos de quimioterapia, em Abril, devido a toxicidade. Além disso, relata a doente, não lhe tinham sido realizados quaisquer exames médicos após a cirurgia, sendo que a consulta marcada para 29 de Maio deste ano, foi também ela cancelada, pois a médica encontrava-se ausente por atestado médico.

Depois de várias deslocações ao Serviço de Oncologia, foram requisitados à doente análises e TAC, por outra médica, com indicação para quando tivesse os resultados dos exames, se deslocar ao referido serviço.

Infelizmente e durante este período a doente teve que se deslocar por diversas vezes ao Serviço de Urgência Geral do Hospital de São Bernardo com diversos sintomas. Num desses episódios, com suspeitas de AVC, foi atendida por um médico, que requisitou uma ressonância magnética. Desde essa altura, as queixas da doente agravaram-se, com dores de cabeça e nas costas muito fortes, dormência nos membros superiores, obrigando a doente a deslocar-se ao SAP de Sesimbra, onde lhe é dada medicação para as dores.

Recentemente a doente voltou a dar entrada no Serviço de Urgência Geral, seguidamente encaminhada para o Serviço de Oncologia, onde, relata a doente, lhe foi pedido para deixar os exames realizados, sendo que a médica se terá recusado a ver a doente.

Considerando que foi dito a esta doente que teria de ficar sob vigilância médica apertada, tendo-lhe sido marcada consulta apenas para o dia 12 de Janeiro de 2018, o Grupo Parlamentar do Partido Ecologista Os Verdes, considera extremamente grave a falta de acompanhamento médico do Serviço de Oncologia, perante as várias queixas relatadas pela doente.


Assim, ao abrigo das disposições constitucionais e regimentais aplicáveis, solicito a S. Exª O Presidente da Assembleia da República que remeta ao Governo a seguinte pergunta, para que o Ministério da Saúde possa prestar os seguintes esclarecimentos:

1 – Tem o Ministério da Saúde conhecimento desta situação?

2 – Existem outros casos semelhantes no Serviço de Oncologia do Hospital de São Bernardo?

3 – Que seguimento tem sido dado às sucessivas reclamações enviadas por esta utente do Serviço Nacional de Saúde ao Hospital de São Bernardo?

4 – O Ministério da Saúde não considera grave que esta doente se encontre com sintomas graves resultantes dos tratamentos de quimioterapia suspensos desde Abril, e atualmente com falta de acompanhamento médico, tendo em conta que só terá consulta da especialidade em 2018?

domingo, 17 de setembro de 2017

No Barreiro com a CDU - Continuar a construir um concelho cada vez mais sustentável

Susana Silva, dirigente de Os Verdes e eleita na Assembleia Municipal de Lisboa, escreveu um artigo para o Diário do Distrito, publicado a 16 de setembro, com o título:

No Barreiro com a CDU - Continuar a construir um concelho cada vez mais sustentável

No próximo dia 1 de outubro vão ter lugar as eleições autárquicas. O voto na Coligação Democrática Unitária, PCP-PEV, é condição única e essencial para reforçar a CDU nas autarquias do País. Cada voto conta.

As próximas eleições autárquicas são aquelas em que a CDU apresenta o maior número de sempre de candidaturas no país, confirmando-se como uma grande força nacional com incontestável presença na vida local.

O Partido Ecologista Os Verdes, enquanto parte integrante da Coligação Democrática Unitária, contribui inequivocamente para a grande marca da ação da CDU - Trabalho, Honestidade, Competência -, sobejamente reconhecida pelos cidadãos, mas também pelos próprios adversários políticos.

No Barreiro como no País, a CDU desde sempre defendeu e incentivou a participação e o envolvimento das populações e das suas organizações nas tomadas de decisão, garantindo-lhes o fácil acesso à informação, mobilizando eleitos e eleitores na defesa dos interesses locais e na resolução dos problemas.

No Barreiro e no País, os eleitos dos Verdes nas autarquias assumem o compromisso de intervir, com todo o seu empenho, na proteção do ambiente, na luta pela igualdade de direitos entre homens e mulheres, no respeito pela diferença, com o objetivo de promover um verdadeiro desenvolvimento sustentável e contribuir para um mundo mais justo e sem exclusão.

No Barreiro, a gestão CDU tem sido caracterizada por uma vontade forte e por uma grande determinação de fazer mais e melhor para garantir um futuro mais sustentável para quem vive e trabalha no concelho.


Foi com vontade e determinação que a gestão CDU pugnou sempre pela defesa da gestão pública da água, que resultou em 80 anos de serviço público domiciliário de água de qualidade às populações do nosso concelho.

Foi com vontade e determinação que, com o envolvimento das populações, com as comissões de utentes de saúde do concelho, e com os autarcas CDU, se impediu o encerramento do serviço de oncologia do Hospital do Barreiro.

Foi com esta vontade e determinação que a gestão CDU conseguiu a aprovação de uma candidatura de 3,5 milhões de euros a fundos comunitários para a aquisição de 60 novos autocarros dos Transportes Coletivos do Barreiro, que representará uma renovação de 100% da sua atual frota.

Foi igualmente com esta vontade e determinação que a gestão CDU adquiriu a Quinta de Braamcamp, local emblemático da nossa cidade junto ao rio, e cuja requalificação permitirá devolver este espaço à população.

É com vontade e determinação que a gestão CDU vai continuar a fazer do Barreiro uma cidade sustentável, uma cidade de cultura, desporto, de movimento associativo, de participação, educativa, inclusiva, criativa, de património.

Por isso, o voto na CDU no próximo dia 1 de outubro, é garantir que o Barreiro é cidade de futuro, é o Barreiro que queremos. Uma cidade de futuro que a CDU vai potenciar cada vez mais, sempre com a participação de toda a população.

Dia 1 de outubro, o Voto Verde é na CDU - Coligação Democrática Unitária – PCP-PEV.

sexta-feira, 25 de agosto de 2017

CDU - apresentação de candidatos no Barreiro

Hoje, dia 25 de agosto, pelas 21:00h, no Barreiro - Largo do Mercado 1º de Maio - vai ter lugar a apresentação pública de todos os candidatos da CDU à Câmara Municipal e à Assembleia Municipal do Barreiro.

A lista da CDU à Câmara Municipal do Barreiro integra Rui Lopo, dirigente de Os Verdes e atual Vereador nesta autarquia.


Participa nesta iniciativa e vem dar força à CDU - trabalho, honestidade e competência!


quinta-feira, 17 de agosto de 2017

CDU - apresentação de candidatos em Almada

Amanhã, dia 18 de agosto, sexta-feira, pelas 21:00h em Cacilhas, Rua Cândido dos Reis (junto ao xafariz), vai ter lugar a apresentação de todos os candidatos da CDU ao concelho de Almada.

Esta iniciativa conta com a participação de Fernanda Pésinho, membro da Comissão Executiva Nacional do PEV.



Participa e vem dar mais força à CDU no concelho de Almada!

terça-feira, 1 de agosto de 2017

Corroios - Seixal - Os Verdes reclamam o retomar das obras de requalificação da Escola Secundária João de Barros


O PEV entregou, na Assembleia da República, um Projeto de Resolução em que recomenda ao Governo que tome as medidas necessárias para que se retomem as obras de reabilitação da Escola Secundária João de Barros, em Corroios, no concelho do Seixal, garantindo os recursos administrativos e financeiros necessários à sua urgente conclusão.

A Escola Secundária João de Barros foi uma das escolas incluídas no Programa de Modernização da Parque Escolar EPE., atento o seu adiantado estado de degradação, dado que ao longo dos seus 40 anos de existência não recebeu manutenção adequada, nem beneficiou de obras de requalificação.

As suas obras de requalificação tiveram, assim, início em outubro de 2010 e a sua conclusão esteve prevista para abril de 2012. No entanto, esta foi uma das 37 escolas em que o então Governo PSD/CDS decidiu suspender as obras, em 2011.


É é fundamental que as obras recomecem o mais rápido possível para que não aconteçam mais anos letivos consecutivos num verdadeiro sufoco para todos os elementos da comunidade escolar, sejam alunos, professores, pessoal não docente ou encarregados de educação.

Consulte a iniciativa legislativa do PEV com nota explicativa completa.

O Grupo Parlamentar Os Verdes
O Gabinete de Imprensa de Os Verdes
T: 213 919 642 – TM: 910 836 123 - imprensa.verdes@pev.parlamento.pt
www.osverdes.pt 
01 de agosto de 2017

sexta-feira, 21 de julho de 2017

Os Verdes na Feira de Santiago, em Setúbal

À semelhança de anos anteriores, Os Verdes estarão presentes na Feira de Santiago, em Setúbal, com um espaço próprio.

Este ano o nosso stand está decorado com a exposição de cartoon's do Telmo Quadros, sobre o A de Ambiente na Constituição da República Portuguesa, e claro, damos também amplo destaque às Eleições Autárquicas, a ter lugar no próximo dia 1 de outubro.

Está ainda agendada para dia 30 de julho, domingo, pelas 21:00h, uma visita da CDU à Feira, com ponto de encontro junto aos stand's do PEV e do PCP.

O stand do PEV encontra-se aberto ao público todos os dias até 6 de agosto, a partir das 21:00h. Esperamos pela tua visita!


segunda-feira, 10 de julho de 2017

O bater de porta dos EUA ao Acordo de Paris

Susana Silva, dirigente de Os Verdes e membro da Comissão Executiva, escreve regularmente no Distritonline. A sua última crónica tem como título: "O bater de porta dos EUA ao Acordo de Paris".


O "bater de porta" dos EUA ao Acordo de Paris

O Presidente dos EUA comunicou, formalmente, a saída dos EUA do Acordo de Paris, negociado durante a COP 21 e subscrito por 195 países, e que reflete as negociações de quase todos os países do mundo para reduzir as emissões de gases com efeito de estufa, com vista a combater o fenómeno das alterações climáticas.


Para Os Verdes, esta decisão é absolutamente condenável, pois significa a demissão de um dos maiores emissores de gases com efeito de estufa do objetivo de combater e mitigar o aquecimento global do Planeta. Importa relembrar que os EUA representam um total de cerca de 18% das emissões mundiais e que, per capita, são o maior emissor do mundo. Assim, com esta decisão os EUA podem pôr em causa o Acordo de Paris, o único acordo ao nível mundial que estabelece meios e metas para enfrentar globalmente as alterações climáticas, no âmbito da Convenção Quadro de Combate às Alterações Climáticas, aprovada na Conferência do Rio, em 1992.

Há muito tempo que o Partido Ecologista Os Verdes tem vindo a alertar para o fenómeno das alterações climáticas. Hoje, elas são uma realidade inegável, que se tem evidenciado em vários pontos do Planeta e que tem também afetado em grande escala os EUA, com fenómenos de extremos climáticos bastante ameaçadores e dramáticos para a população norte americana. Ora, ao anunciar desvincular-se do Acordo de Paris, o Presidente dos EUA está a aprofundar esta ameaça com uma decisão que comprova a atitude de negação das alterações climáticas, representando um enorme retrocesso que terá impactos muito negativos a nível do clima e a nível mundial.

Aquando da decisão dos EUA, Os Verdes tomaram de imediato posição condenando veementemente a decisão anunciada pelo Presidente dos Estados Unidos da América de desvinculação do Acordo de Paris, reafirmando o seu compromisso com políticas de defesa do clima.

O PEV defende que cada vez mais o ambiente deve ser encarado como um dos pilares da garantia da qualidade de vida, do bem-estar, da sustentabilidade e do desenvolvimento, esperando que os signatários do Acordo de Paris se empenhem no cumprimento dos objetivos traçados, pois estamos perante um dos maiores desafios que o Planeta enfrenta.



quinta-feira, 6 de julho de 2017

Verdes querem saber se o sistema de videovigilância no Parque Natural da Arrábida está operacional


A Deputada Heloísa Apolónia, do Grupo Parlamentar Os Verdes, entregou na Assembleia da República uma pergunta em que questiona o Governo, através do Ministério do Ambiente, sobre o funcionamento do sistema de videovigilância no Parque Natural da Arrábida, tendo em conta o momento que atravessamos em que o flagelo dos incêndios florestais nos assola e que nos remete para a necessidade de um investimento sério e adequado em meios de prevenção.

Pergunta:

Tendo em conta o flagelo dos incêndios florestais que assolam todos os anos o nosso país e que nos remetem para a necessidade de um investimento sério e adequado em meios de prevenção, em várias frentes e vertentes (desde o ordenamento e de uma responsável gestão florestal, até aos meios de vigilância que operem com eficácia);

Tendo em conta o progressivo desinvestimento que tem sido feito, por vários Governos, em meios humanos que promovem a vigilância da floresta e das matas portuguesas (de referir que o número global de vigilantes da natureza está muito aquém do necessário, para garantir a segurança do nosso território classificado, e que, no sentido de fazer uma inversão desse caminho no ano de 2017, serão contratados mais 50 vigilantes da natureza, por proposta dos Verdes no Orçamento de Estado);

Tendo em conta que no Parque Natural da Arrábida foi instalado, há já vários anos, um sistema de videovigilância, com 10 câmaras de vigilância, que representou custos bastante elevados e que requeria verbas igualmente avultadas para a manutenção necessária;

Tendo em conta que não tardou muito para que as câmaras de vigilância fossem progressivamente avariando e para que a manutenção não fosse sendo realizada;

Tendo em conta que chegou a ser noticiado que as 10 câmaras de vigilância chegaram a estar todas avariadas;

Tendo em conta que, com a diminuição de meios humanos para a vigilância desta importante área protegida, e com as avarias constantes das câmaras de videovigilância, é o Parque Natural que se fragiliza, tornando-o mais vulnerável a flagelos como os incêndios florestais;


Tendo em conta que estamos a falar de uma área protegida, que integra valores naturais bastante relevantes, que importa preservar e valorizar;

Tendo em conta que o PEV solicitou, na última audição do Senhor Ministro do Ambiente, na Comissão Parlamentar de Ambiente, informação atualizada sobre o estado de funcionamento e de conservação do sistema de videovigilância no Parque Natural da Arrábida, e que o Senhor Ministro não tinha, na hora, essa informação disponível;

Tendo em conta que o PEV informou o Senhor Ministro que enviaria uma pergunta escrita, de modo a obter essa informação;

Solicito ao Senhor Presidente da Assembleia da República que, ao abrigo das disposições constitucionais e regimentais aplicáveis, remeta a presente Pergunta ao Ministério do Ambiente, de modo a que me possam ser prestados os seguintes esclarecimentos:

1. O sistema de videovigilância está a funcionar plenamente no Parque Natural da Arrábida?

2. No caso de não estar, integral ou parcialmente a funcionar, pergunta-se desde quando se verifica essa inoperacionalidade e por que motivo.

3. Com que regularidade, e por quem, é feita a manutenção deste sistema de videovigilância?

4. Desde que foram instaladas as 10 câmaras de vigilância, pergunta-se quais os períodos em que estiveram integralmente operacionais.


5. Desde que foram instaladas as 10 câmaras de vigilância, pergunta-se quanto foi gasto em manutenção para o funcionamento do sistema.

quarta-feira, 5 de julho de 2017

Seixal - Comício Festa da CDU a 7 de julho

No próximo dia 7 de julho, sexta-feira, pelas 21:00h vai ter lugar na Praça Central da Torre da Marinha, no Seixal, o Comício Festa da CDU.


Esta iniciativa contará com a participação de Afonso Luz, membro da Comissão Executiva Nacional do PEV.


 Participa nesta grande iniciativa de afirmação da força da CDU no concelho do Seixal!

segunda-feira, 3 de julho de 2017

Os Verdes lamentam o falecimento de Augusto Pólvora, Presidente da Câmara Municipal de Sesimbra

O Partido Ecologista Os Verdes lamenta o falecimento do Arquiteto Augusto Pólvora, Presidente da Câmara Municipal de Sesimbra.

Augusto Pólvora, licenciado em Arquitetura, foi eleito vereador pela CDU em 1989 e chegou a presidente da Câmara Municipal nas eleições de 2005. Este era o seu terceiro mandato consecutivo como presidente da autarquia. Integrou ainda, e durante vários anos, os órgãos da Associação de Municípios da Região de Setúbal (AMRS), exercendo atualmente a função de Presidente da Assembleia Intermunicipal da AMRS.


O Partido Ecologista Os Verdes destaca e enaltece o seu importante trabalho, mérito e dedicação na defesa do Poder Local Democrático e na promoção da qualidade de vida da população de Sesimbra, como sesimbrense e como Presidente da Câmara Municipal de Sesimbra, deixando um legado único e de enorme valor.

O seu falecimento extremamente prematuro constitui uma enorme perda para o município de Sesimbra e para a região de Setúbal. Os Verdes apresentam as mais profundas e sentidas condolências à sua família, aos amigos, à autarquia, ao povo sesimbrense e ao Partido Comunista Português.