quarta-feira, 24 de maio de 2017

26 de maio - apresentação de candidatos em Setúbal

No próximo dia 26 de Maio, em Setúbal, pelas 20.00h vai ter lugar o jantar de apresentação pública das listas da CDU aos órgãos autárquicos no concelho de Setúbal, onde constará o nome de André Martins, dirigente de Os Verdes e cabeça-de-lista à Assembleia Municipal de Setúbal.


Esta iniciativa conta com a participação de Heloísa Apolónia da Comissão Executiva Nacional do PEV.


quarta-feira, 17 de maio de 2017

Sábado - Encontro Regional da CDU no Montijo

No próximo dia 20 de maio, sábado, pelas 14:30h, vai ter lugar no Cine Teatro Joaquim de Almeida, no Montijo, o Encontro Regional da CDU.

Este encontro revela-se de extrema importância para a afirmação do trabalho autárquico da CDU no distrito de Setúbal.

Apelamos à participação de todos os companheiros e eleitos do PEV, neste que será um encontro de balanço do trabalho da CDU no distrito, bem como, de perspectiva da acção futura para as eleições autárquicas de 2017.


segunda-feira, 15 de maio de 2017

Encontro Concelhio da CDU no Barreiro

Ontem, 14 de maio, teve lugar na Casa dos Ferroviários, o Encontro Concelhio da CDU do Barreiro, um encontro que contou com a presença e intervenção da dirigente de Os Verdes, Susana Silva.

A CDU do Barreiro reafirma o seu empenhamento em prosseguir e aprofundar, com trabalho, honestidade e competência, o projecto autárquico de desenvolvimento do Concelho, que tem vindo a realizar, em criar cada vez melhor qualidade de vida para os que aqui vivem, estudam e trabalham e em criar um espaço atrativo onde se queira estar e viver, com a grande confiança de que é possível transformar a realidade e construir um futuro melhor.


Leia, abaixo, um excerto da intervenção da dirigente ecologista, Susana Silva:

O concelho do Barreiro é o reflexo total de uma autarquia com a marca da CDU, onde se trabalha para a excelência do concelho, para o bem-estar e a dignidade de todos quantos aqui residem, e, sempre com a sustentabilidade ambiental e social no horizonte, para estimular quem aqui pretende investir, produzir e criar emprego.

Hoje foram dados inúmeros exemplos de como a gestão CDU na autarquia do Barreiro tem sido fundamental para uma efectiva melhoria das condições de vida da população.

Assinalamos e comemoramos os 60 anos dos transportes colectivos do Barreiro e os 80 anos de abastecimento público domiciliário de água às populações.

60 anos de TCB’s que correspondem à prestação do serviço público de transporte colectivo e de mobilidade sustentável em todo o concelho e agora também na Moita. Futuramente, a aquisição de 60 novos autocarros irá contribuir para uma renovação total da frota, consolidando o serviço de transporte de excelência. 

80 anos de serviço público domiciliário de água às populações é sem sombra de dúvida mais uma marca da gestão CDU na autarquia do Barreiro, que sempre encarou a água como um bem público, único, universal e essencial à vida. São oito décadas de experiência e dedicação na construção e manutenção de um serviço que permitiu à população o acesso à água pública e de qualidade. Um serviço público que pugna pelo respeito do valor ambiental e insubstituível da água, que defende os interesses da população e onde cada vez mais a gestão pública e municipal é fundamental.

A valorização do espaço público, a requalificação urbana, a atenção aos valores ambientais e da qualidade de vida, o desenvolvimento de uma rede de equipamentos colectivos integrados em programas de democratização da prática desportiva e cultural, o planeamento e o ordenamento, indispensáveis a um desenvolvimento sustentável, tendo sempre presente todo o nosso património e memória colectiva, é tudo o que tem caracterizado a gestão CDU no Barreiro e o que nos diferencia de outros.


quinta-feira, 11 de maio de 2017

14 de maio - Encontro CDU Barreiro

No próximo domingo, dia 14 de maio, vai ter lugar na Casa dos Ferroviários, o Encontro Concelhio da CDU do Barreiro. Este encontro decorrerá pelas 14.30h e contará com a presença e intervenção da dirigente de Os Verdes, Susana Silva.






quarta-feira, 10 de maio de 2017

Intervenção do PEV - Encontro CDU em Almada

Susana Silva, dirigente do PEV, e Sónia Tchissole - membro do coletivo de Almada - estiveram presentes no Encontro Concelhio da CDU do Concelho de Almada que se realizou a 6 de maio no Auditório da Escola Secundária António da Costa.



Leia a intervenção da dirigente ecologista, Susana Silva:

Muito boa tarde a todos,


Permitam-me, antes de mais, saudar em nome do Partido Ecologista Os Verdes, a mesa do nosso encontro, todos aqueles que fazem parte da Coligação Democrática Unitária e principalmente saudar todos os eleitos, homens e mulheres que durante este mandato, tiveram como principal objectivo defender as populações e dar respostas aos seus problemas, com a proximidade que só o Poder Local Democrático permite.

Foi, é e será sempre um trabalho e uma dedicação sem quaisquer interesses pessoais, tendo Abril como referência e sobretudo, um trabalho que vem reafirmar e cimentar as ideias de marca que caracterizam a gestão CDU: trabalho, honestidade e competência.

Amigas e Amigos,
Saídos das comemorações de mais um aniversário do 25 de abril, e do 1º de Maio, importa recordar que o Poder Local Democrático é também uma conquista de Abril.

Uma conquista importante e absolutamente decisiva para a melhoria da qualidade de vida das pessoas, para as dinâmicas locais e para o desenvolvimento do país.

Apesar da importância que representa para as populações e para a nossa democracia, o Poder Local tem sido objeto de constantes ataques, que aliás se
acentuaram durante o período de governação do PSD-CDS.

Com a extinção de freguesias, imposta pelo anterior governo e nalguns casos com o apoio do PS, como sucedeu no concelho de Lisboa, cuja proposta de extinção de freguesias, partiu do próprio PS.


Leia aqui o texto completo desta intervenção.

sábado, 6 de maio de 2017

André Martins é candidato à presidência da Assembleia Municipal de Setúbal

André Martins, dirigente de Os Verdes, é o candidato da CDU à presidência da Assembleia Municipal de Setúbal. A sessão pública de apresentação dos primeiros candidatos da CDU aos órgãos municipais e freguesias realizou-se ontem, sexta-feira, dia 5 de maio.


"Que este seja o primeiro dia de uma grande jornada de trabalho que se inicia aqui e avançará até 1 de Outubro quando, temos razões para acreditar, a CDU alcançará uma grande vitória eleitoral"

quarta-feira, 3 de maio de 2017

Iniciativas CDU em Setúbal, Almada e Moita

Nos próximos dias serão várias as iniciativas da CDU no distrito de Setúbal. Marca na tua agenda, participa e vem dar mais força à CDU nos vários concelhos!

Setúbal

No próximo dia 5 de maio, sexta-feira, pelas 18:00h, vão ser apresentados os primeiros candidatos da CDU aos órgãos autárquicos no concelho de Setúbal. Esta iniciativa irá decorrer no Largo da Ribeira Velha e contará com a participação de José Luís Ferreira, membro da Comissão Executiva Nacional do PEV.


Almada

No dia 6, sábado, pelas 14:30h vai ter lugar no Auditório da Escola Secundária António da Costa, o Encontro Concelhio da CDU de Almada. Apelamos à participação de todos os companheiros e eleitos do PEV, neste que será um encontro de balanço do trabalho da CDU no concelho de Almada, bem como, de perspectiva da acção futura para as eleições autárquicas de 2017. Esta iniciativa conta com a participação de Susana Silva, membro da Comissão Executiva Nacional do PEV. 


Moita

Também no dia 6 de maio, sábado, pelas 15:00h vai ter lugar no Clube Recreativo Sport Chinquilho Arroteense, o Encontro Concelhio da CDU da Moita. Apelamos à participação de todos os companheiros e eleitos do PEV, neste que será um encontro de balanço do trabalho da CDU no concelho da Moita, bem como, de perspectiva da acção futura para as eleições autárquicas de 2017. Esta iniciativa conta com a participação de Afonso Luz, membro da Comissão Executiva Nacional do PEV.


segunda-feira, 1 de maio de 2017

Moita - Intervenção de Susana Silva na iniciativa CDU

Susana Silva, dirigente de Os Verdes, esteve na iniciativa de ontem, 30 de abril, de apresentação dos cabeças de lista da CDU aos órgãos autárquicos do concelho da Moita, com a seguinte intervenção:


As primeiras palavras para em nome da Direção do PEV, saudar as restantes forças políticas que integram a CDU.

Uma saudação muito especial a todos os candidatos que hoje apresentamos nesta iniciativa, e que vão continuar no próximo mandato a dar corpo e sentido a este grande espaço de intervenção, a esta grande força política que é a Coligação Democrática Unitária.

Saudar ainda todos os homens e mulheres que durante este mandato e aqui no concelho da Moita, dedicaram muito do seu tempo, na defesa dos interesses das populações e na procura incansável de respostas para os seus problemas, preocupações e anseios.

Um trabalho e uma dedicação sem quaisquer interesses pessoais, tendo Abril como referência e sobretudo, um trabalho que vem reafirmar e cimentar as ideias de marca que caracterizam a gestão CDU: trabalho, honestidade e competência.

Companheiros e Amigos,

Numa altura em que comemoramos mais um aniversário do 25 de abril, e a poucas horas do 1º de Maio, importa recordar que o Poder Local Democrático é também uma conquista de Abril.
Uma conquista importante e absolutamente decisiva para a melhoria da qualidade de vida das pessoas, para as dinâmicas locais e para o desenvolvimento do país.

Leia aqui a intervenção completa de Susana Silva.
Leia aqui mais informação sobre os candidatos CDU na Moita.

sexta-feira, 28 de abril de 2017

Iniciativas CDU em Palmela, Seixal e Moita

Nos próximos dias serão várias as iniciativas da CDU no distrito de Setúbal. Marca na tua agenda, participa e vem dar mais força à CDU nos vários concelhos - Palmela, Seixal e Moita!

Palmela

Hoje, dia 28 de abril, sexta-feira, pelas 21:00h, vão ser apresentados os primeiros candidatos da CDU à Câmara Municipal e Assembleia Municipal de Palmela. Esta iniciativa irá decorrer na Biblioteca Municipal de Palmela e contará com a participação de Fernanda Pésinho, membro da Comissão Executiva Nacional do PEV.


Seixal

No dia 29, sábado, pelas 16:00h vão ser apresentados os primeiros candidatos da CDU à Câmara Municipal e Assembleia Municipal do Seixal. Esta iniciativa irá decorrer na Sociedade Filarmónica Operária Amorense e contará com a participação de Susana Silva, membro da Comissão Executiva Nacional do PEV.


Moita

No dia 30 de abril, domingo, pelas 15:30h vão ser apresentados os primeiros candidatos da CDU à Câmara Municipal e Assembleia Municipal da Moita.  Esta iniciativa irá decorrer no Salão dos Bombeiros Voluntários da Moita e contará, mais uma vez, com a participação de Susana Silva, membro da Comissão Executiva Nacional do PEV.


quarta-feira, 26 de abril de 2017

Intervenção da Deputada Heloísa Apolónia na Sessão Solene do 25 de Abril de 2017


Intervenção da Deputada Heloísa Apolónia na Sessão Solene do 25 de Abril de 2017

Senhor Presidente da República
Senhor Presidente da Assembleia da República
Senhor Primeiro-Ministro e demais membros do Governo
Senhor Presidente do Supremo Tribunal de Justiça
Senhor Presidente do Tribunal Constitucional
Senhoras e Senhores Deputados
Estimadas e estimados convidados
Senhores Capitães de Abril
Minhas Senhoras e meus Senhores

Temos pressa de cumprir Abril! Passaram 43 anos sobre aquele dia em que se devolveu ao país a esperança e, ao povo, o poder de construir o futuro. O dia em que, de cravos vermelhos erguidos, se deu uma explosão de alegria e de saudação vibrante aos capitães de Abril pela libertação das amarras de 48 anos de fascismo.

Ter pressa de cumprir Abril é ter sede de garantir direitos e níveis dignos e verdadeiros de bem-estar e de felicidade para um povo inteiro. Não apenas para alguns, mas para um povo inteiro!
Era Salazar, o ditador fascista, que dizia que era muito mais urgente constituir elites do que ensinar o povo a ler, porque os problemas nacionais tinham de ser resolvidos, não pelo povo, mas pelas elites. Era esse ditador que dizia que o jornal era o alimento intelectual do povo e que, como todos os demais alimentos, tinha de ser fiscalizado, considerando a censura mais do que legítima e até um elemento de elucidação e um corretivo necessário. Classificava a profunda violência e a tortura imprimida pela PIDE aos presos políticos como uns safanões a criaturas sinistras e não tinha pudor em afirmar que em Portugal não havia espaço para a liberdade. Continuada por Marcelo Caetano, acrescente-se a esta barbaridade um milhão de jovens lançados para a guerra colonial, e milhares de jovens a desertar e a emigrar, para fugir do país que os tramava e a quem outras nações não fecharam portas. Era um povo a quem se ditava pobreza e exploração, enquanto meia-dúzia de famílias capitalistas enriquecia. Nas palavras de Ary dos Santos, chamava-se esse país «Portugal suicidado».
Em 25 de abril de 1974 o país fez-se em festa. Nas ruas, repletas de gente ávida de voz, gritou-se que «o povo unido jamais será vencido» e cantou-se que «o povo é quem mais ordena».


Nessa altura, os avanços foram imensos, mas o problema foi o que depois em tanto se interrompeu esse avanço e até, em vários aspetos, se foi recuando. Por exemplo, na legislatura passada, e com o Governo anterior, alguém ousará afirmar que o aumento de horas de trabalho, o fim de feriados, a fragilização de serviços públicos, a fúria de entrega de setores fundamentais aos privados, os cortes nas pensões contributivas e nos apoios sociais, os cortes nos salários ou o aumento brutal de impostos foram avanços que se deram? Não! Foram recuos que geraram pobreza e ameaçaram seriamente os nossos níveis de desenvolvimento. E deram-se por escolhas ideológicas, de uma direita que claramente privilegiou os grandes interesses económicos e financeiros e não o bem-estar dos cidadãos.

Em política não há inevitabilidades, mas sim opções, escolhas. Por isso, nesta legislatura, depois de os eleitores terem atribuído a maioria dos deputados aos partidos que se tinham comprometido com a mudança, o Partido Ecologista Os Verdes trabalhou e tem contribuído para que sejam, sem hesitações, repostas condições e direitos aos portugueses que lhes tinham sido retirados. Mas temos estado também a trabalhar para que as condições de desenvolvimento melhorem a vários níveis. Para dar alguns exemplos: (i) reclamámos do Governo determinação para enfrentar interesses poderosos, como o das celuloses, para travar a brutal expansão da área de eucalipto; (ii) propusemos medidas para a necessária descarbonização do país e para a redução de gases com efeito de estufa, através da criação de melhores condições para fomentar o transporte coletivo e a mobilidade ferroviária; (iii) exigimos atenção sobre o interior do país e a necessária revitalização de atividade produtiva sustentável; (iv) reivindicámos mais meios para a conservação da natureza e da biodiversidade e para o controlo de poluição; (v) alertámos para problemas tão sérios como a preocupante intenção de pesquisa de hidrocarbonetos na nossa costa, ou para a cada vez mais obsoleta central nuclear de Almaraz.


O que importa ter hoje presente é que não se pode perder a dimensão da coragem que se revelou em todas as mulheres e homens que lutaram para construir Abril. Em jeito de apuramento de resultados, temos ainda muito, muito por conquistar em termos de direitos sociais e ambientais.

Mas, a União Europeia tem-se constituído um sério obstáculo a esse objetivo. Formando-se em torno de elites, servindo os interesses dos poderosos, distante dos povos, ignorando as suas necessidades, exigindo metas incompreensíveis. Ao Governo português, nós Verdes, o que exigimos é que governe para as pessoas, para o desenvolvimento do país e que não esbarre na obsessão de números bem encolhidos para Bruxelas. Essa é uma condição para a estabilidade de que o país não pode prescindir.
Uma última nota para dizer que foram tantos os portugueses que procuraram refúgio noutros países para fugir à guerra colonial, outros para buscar melhores condições de vida - são cerca de 5 milhões as pessoas de origem portuguesa espalhadas pelo resto do mundo. Temos, nós, mais do que a obrigação de compreender o imperativo de desprezar ideias fascistas, nacionalistas, racistas, xenófobas que erguem fronteiras de desumanidade, quando exaltam o medo de refugiados ou o ódio aos imigrantes.

Sempre com a liberdade, a democracia, a paz, a justiça, a solidariedade, a igualdade, a fraternidade no horizonte, são muitos os que trazem, como descreve José Fanha, «o mês de Abril/ a voar/ dentro do peito». Mas, «não é segurando nas asas que se ajuda um pássaro a voar. O pássaro voa simplesmente porque o deixam ser pássaro» (Mia Couto).

Minhas Senhoras e meus Senhores, Temos pressa de cumprir Abril!